• ºC
  • Belo Horizonte, 19 de Setembro de 2019 geoclima

CLIQUE E COMPARTILHE

status

TINA TURNER

I don't wanna lose you

  • VAI TOCAR
  • -
  • -
play ouça agora

BIOGRAFIA DO ARTISTA

Suspensão de radares móveis em rodovias federais entra em vigor

• 16/08/2019 • Painel Alvorada

foto
Foto: Reprodução

Ofício determinando "cumprimento imediato" da suspensão da fiscalização por radares móveis nas estradas federais foi divulgado nesta quinta-feira (15) pela Polícia Rodoviária Federal. A medida atende à ordem do presidente Jair Bolsonaro publicada ontem no Diário Oficial da União e não vale para radares fixos, que continuarão funcionando, e nem para rodovias estaduais e municipais, que não são de responsabilidade da PRF.

Segundo o governo, o uso dos radares móveis será reavaliado e não foi divulgado prazo para que eles voltem a ser usados na fiscalização da velocidade. Em Minas, a Polícia Rodoviária Federal conta com 23 equipamentos móveis.

A Polícia Militar Rodoviária do estado disse que vai atender de imediato a determinação. Na Região Metropolitana de BH, três rodovias fiscalizadas pela corporação serão afetadas: BRs 356, 040 e BR-381, no trecho conhecido como Anel Rodoviário.

Tags: Governo Bolsonaro , Trânsito , Jair Bolsonaro , Governo Federal , Radares


COMPARTILHE ESTA MATÉRIA POR:

ESCRITO POR

ALVORADA FM

CONHEÇA A NOSSA PROGRAMAÇÃO

Ao longo de suas quatro décadas de história, a Alvorada FM busca o aperfeiçoamento contínuo para sempre garantir a qualidade e manter-se como sinônimo de modernidade e sofisticação.

VEJA TAMBÉM

18/09/2019

Enquete, Nova Versão

Bolsonaro sanciona lei que obriga agressores de mulheres a ressarcir custos do SUS

18/09/2019

Painel Alvorada

"Idiota e estúpido", diz Kalil sobre o projeto Escola Sem Partido

18/09/2019

Painel Alvorada

Lei que amplia posse de arma na zona rural é sancionada por Bolsonaro

MAIS RECENTES

Guarda Municipal e Polícia Civil autuam 40 flanelinhas, na região do Barro Preto, em BH

Belo Horizonte tem o dia mais seco do ano

Taxa Selic cai para 5,5% ao ano

Câmara marca para terça votação sobre porte e posse de armas

VER MAIS NOTÍCIAS